Ir para conteúdo

Policlínica é parcialmente destruída em incêndio na Zona Leste da capital

Consultório será utilizado como farmácia improvisada.
Perícia apura as possíveis causas do incêndio; ninguém se feriu.

Duas salas foram destruidas no incêndio na Policlínica José Adelino, em Porto Velho (Foto: Hosana Morais/G1)
Duas salas foram destruidas no incêndio na Policlínica José Adelino, em Porto Velho (Foto: Hosana Morais/G1)

A Policlínica José Adelino foi incendiada na noite de domingo (22), no Bairro Ulisses Guimarães, Zona Leste de Porto Velho. No local haviam 14 pessoas, mas ninguém ficou ferido. Duas salas e a farmácia foram destruídas pelo incêndio. O Corpo de Bombeiros esteve no local para conter as chamas e utilizou mais de 20 mil litros de água. A Perícia da Polícia Civil esteve vai apurar as possíveis causas.

De acordo com o tenente do Corpo de Bombeiros, Adriano Reis, só uma sala não foi atingida pelo incêndio. “O fogo se alastrou por três salas e atingiu todos os armários que tinham papéis, mas só foi possível preservar uma. A única coisa que a gente conseguiu preservar foi alguns computadores que obtinham dados do posto”, informou Reis.

Farmácia da unidade foi destruída pelo incêndio (Foto: Hosana Morais/G1)
Farmácia da unidade foi destruída pelo incêndio (Foto: Hosana Morais/G1)

A técnica em enfermagem Adna Maria de Souza conta que conseguiu sair do prédio assim que começou o incêndio. “A gente correu lá pra frente, chamamos os Bombeiros e ficamos aguardando. O segurança ainda veio pegar o extintor para tentar apagar o fogo, mas ele viu que já estava bem alto e desistiu”, disse a funcionária.

O secretário da municipal da saúde, Alexandre Porto, esteve na unidade de saúde para averiguar os prejuízos causados pelo incêndio. “Vamos aguardar a perícia e depois verificar quais os prejuízos. Para a nossa felicidade, não houve vítimas, o que é importante ressaltar. A nossa farmácia foi toda destruída e vamos tomar as providências no período mais curto possível”, declarou.

A sala da administração e a farmácia da unidade de saúde foram destruídas. Para apagar as chamas, foram utilizadas 26 mil litros de água.

Papéis da administração foram perdidos no incênio, eles não estavam digitalizados (Foto: Hosana Morais/G1)
Papéis da administração foram perdidos no incênio, eles não estavam digitalizados (Foto: Hosana Morais/G1)

De acordo com uma funcionária da unidade que prefere não se identificar, são atendidas 516 pessoas no local diariamente. A policlínica segue com os atendimentos. Não estão sendo entregues somente medicamentos que foram perdidos no incêndio. A mulher disse ainda que um consultório será utilizado para servir de farmácia improvisada. Todos os documentos perdidos no incêndio não estavam digitalizados.

Fonte: G1 Globo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: