Ir para conteúdo

Imagens mostram destruição em hotel de SC após incêndio que matou 3 no domingo

Bombeiros e peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) fizeram nesta terça-feira (1) uma nova vistoria. Dono nega irregularidades em licenças.

Bombeiros e peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) fizeram nesta terça-feira (1) uma nova vistoria no hotel onde três pessoas morreram asfixiadas pela fumaça de um incêndio na madrugada de domingo (30) em Braço do Norte, no Sul catarinense.

A RBS TV esteve no local à tarde. Nas imagens, é possível ver que as chamas destruíram especialmente o térreo, onde funcionava uma lanchonete, onde o fogo teria começado. As chamas se propagaram até o primeiro dos cinco andares do hotel. Os demais pavimentos foram tomados por fumaça e fuligem.

Segundo os bombeiros, as três vítimas morreram por asfixia, após a inalação da fumaça. Yasmin Streger, de 13 anos, e Cristina Schimitt, de 62 anos, eram hóspedes do Hotel Rech, e estavam a passeio na cidade. Alexandre Frontino, de 29 anos, era professor e morava em um dos quartos.

Veja imagens do hotel que pegou fogo

Polícia aguarda laudo sobre causa de incêndio em hotel de Braço do Norte (Foto: Silas Júnior/RBS TV)
Lanchonete ficou destruída no térreo do prédio onde fica o hotel em Braço do Norte (Foto: Silas Júnior/RBS TV)
Chamas que começaram em lanchonete subiram para o primeiro andar (Foto: Silas Júnior/RBS TV)
Hotel teve áreas destruídas por incêndio no domingo em Braço do Norte (Foto: Silas Júnior/RBS TV)
Área onde funcionava lanchonete ficou completamente destruída pelo fogo em Braço do Norte (Foto: Silas Júnior/RBS TV)

Dono nega irregularidades

O dono do Hotel Rech, negou que o atestado anual de funcionamento do local, feito pelos bombeiros, estivesse vencido. A Polícia Civil solicitou à corporação documentos para comprovar a irregularidade.

“As obrigações, os equipamentos, estava tudo certo”, declarou ao G1 o dono do hotel, Adriano Warmeling.

De acordo com o delegado Cristiano Leo Fabiani, o inquérito está em fase preliminar, mas o fato de o atestado estar vencido não significa que questões de segurança tenham desencadeado o incêndio.

“Em um caso como este, nossa primeira medida é analisar o laudo da perícia, que indicará a causa do incêndio, se houve um crime e de que tipo. Com isso, saberemos se foi provocado ou se houve uma negligência, e a partir daí poderemos apurar responsabilidades”, explicou Fabiani.

Hóspedes chegaram a pular janelas durante incêndio em Braço do Norte. (Foto: Alexandre Frazão/Stylo FM)

O 8º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar informou a irregularidade na manhã desta terça-feira (2) e disse que o atestado de funcionamento venceu em 31 de março de 2016 e que a edificação tinha projeto de segurança e habite-se liberados em 2016.

De acordo com o diretor de atividades técnicas do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, a legislação estadual estabelece que o proprietário do estabelecimento deve solicitar a regularização do atestado dos bombeiros.

“Não temos condições de fiscalizar todos os imóveis anualmente. Dentro de um planejamento estabelecido, os bombeiros podem vistoriar os estabelecimentos, considerando a possibilidade das unidades, lembrando que a iniciativa de renovar deve ser do proprietário”, explicou o coronel Edson Luiz Biluk.

Perícia

De acordo com a corporação, os sistemas de segurança estavam instalados e funcionando na noite do incêndio, conforme a perícia. As luzes de emergência acenderam, os alarmes tocaram, mas o extintores não foram utilizados. Segundo os bombeiros, apenas com a investigação policial será possível esclarecer o motivo de os aparelhos não terem sido usados.

O Corpo de Bombeiros e o Instituto Geral de Perícias pretendem concluir nesta terça-feira (2) a fase de exames no local do incêndio. Após a realização de exames complementares, o laudo pericial deve levar 20 dias para ser concluído.

Sobreviventes

Segundo os bombeiros, para se salvar, outros hóspedes tiveram que pular as janelas do hotel. O proprietário do estabelecimento informou aos bombeiros que oito pessoas estavam hospedadas no local. Elas foram encaminhadas inicialmente ao Hospital Santa Teresinha, em Braço do Norte.

De acordo com a RBS TV, três sobreviventes do incêndio permaneciam internados nesta manhã, um no hospital de Braço do Norte e dois em hospitais de Tubarão. Segundo a reportagem, eles estavam em estado estável.

Fonte: G1 Globo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: