Ir para conteúdo

Galpão atingido por incêndio não tinha documento de vistoria dos bombeiros

As chamas começaram no domingo (23). A Defesa Civil informou que o imóvel corre o risco de desabar.

Incêndio mobiliza Corpo de Bombeiros na Região da Pampulha, em Belo Horizonte (Foto: Reprodução/TV Globo)

O galpão que pegou fogo no domingo (23), no bairro São Francisco, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, não tinha o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), documentação que atesta a adequação do local contra incêndio.

O imóvel abrigava uma loja de lubrificantes. Nesta terça-feira (25), chamas voltaram a atingir o local. Elas foram controladas pela manhã. Às 20h, um veículo dos bombeiros estava no local realizando os trabalhos de prevenção a novos focos de incêndio.

O proprietário do local chegou a apresentar um projeto de prevenção contra incêndio em 2006. Ele reprovado pelos bombeiros que recomendaram a realização de correções. De acordo com a corporação, as mudanças não foram feitas.

Em nota, os bombeiros informaram que “em casos de edificações antigas, a legislação permite que durante o processo de regularização, o estabelecimento que não apresente risco iminente, continue em funcionamento até a sua regularização”.

Em 2016, o Corpo de Bombeiros realizou 39,4 mil vistorias em Minas Gerais.

Incêndio

Na tarde deste domingo (23), o galpão, localizado na Rua Major Delfino de Paula, foi atingido por um incêndio de grandes proporções. O fogo se espalhou por outros imóveis e somente foi controlado pelo Corpo de Bombeiros no início da noite. Mais de 15 carros da corporação e quase 70 militares foram mobilizados no combate, que utilizou cerca de 220 mil litros de água e de 600 litros de Líquido Gerador de Espuma (LGE) – produto empregado em incêndios desse tipo.

Nesta segunda-feira (24), a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) fez uma vistoria no galpão, que está isolado, e constatou que o imóvel corre risco de desabar. Segundo o órgão, outros dois galpões, também situados na Rua Major Delfino de Paula, tiveram parte da estrutura comprometida. Os proprietários foram orientados a demolir as áreas atingidas, que estão interditadas.

Já na Rua Caldas da Rainha, a Comdec vistoriou quatro imóveis. De acordo com o órgão, todos foram levemente afetados. Preventivamente, as áreas perto dos fundos do galpão onde o fogo começou também foram isoladas.

As causas do incêndio ainda são desconhecidas e serão avaliadas pela perícia da Polícia Civil.

Fonte: G1 Globo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: